sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Outubro






“É aos escravos, e não aos homens livres, que se dá um prêmio para os recompensar por terem se comportado bem.” Baruch Spinoza (filósofo do século 17)



Vêm aí pela frente as eleições de outubro. Geralmente esse período a cada ano já provoca mais reflexão em todos. Sendo ano eleitoral, ainda mais necessária é a reflexão.  No calendário anual já nos encaminhamos para uma espécie de reta final de uma corrida de obstáculos e de grandes testes de resistência.  Olhamos um pouco para um calendário que já se foi, mês a mês, folha a folha, e resta pouco para chegarmos ao final de um ciclo. Logo começará outro.

No trabalho pensamos nas metas, talvez no período de férias que virá lá adiante. Na escola ou na faculdade vêm exames, avaliações e mais exigências até que se finalize o semestre, o ano, com os objetivos alcançados ou não.  Se tivermos um tempo ainda caberá uma avaliação e quem sabe um novo planejamento para reequilibrar a vida.

Sinceramente faço votos que todos possam ter esse tempo e essa lucidez. Que saibamos respirar, pensar, refletir, reavaliar e, se necessário, recomeçar.  Pode ser um novo caminho, um novo rumo, uma esperança renovada. Pode ser um outubro diferente dos anos passados. O importante é saber vive-lo.

Se for depositar seu voto com confiança e esperança, que sejam estas fundadas numa reflexão muito séria. Que teus candidatos mereçam teu voto. Se teu candidato a prefeito ou a vereador é um professor ou um advogado ou tenha qualquer outra atividade, que seja uma pessoa digna, coerente, comprometida. Observe se o patrimônio efetivo dessa pessoa, se  é compatível com o declarado, se ele ou ela tem uma história de compromisso com a tua vida e com  tuas necessidades, enfim, se te representam. Afinal, é da natureza de homens e mulheres livres “se comportarem bem”. O que significa isso? Que são cidadãos exemplares, imperfeitos, mas únicos e dignos do teu voto.

Por Julio Dorneles

Professor, especialista em administração pública. É teólogo e licenciado em história.