sábado, 18 de junho de 2011

Rio dos Sinos deve começar a ser desassoreado em dez dias

Ordem inicial da obra foi assinada na sexta-feira e fluxo da água pode chegar a 2,4 metros cúbicos.

Isabella Belli/ Da Redação




Foto: Tiago da Rosa/GES


Assinatura: trabalho foi orçado em R$ 7 milhões

São Leopoldo - Foi assinado ontem pelo prefeito Ary Vanazzi o desassoreamento do Rio dos Sinos, que deve começar em dez dias. As obras para desobstruir o canal central do rio entre o trecho da antiga ponte férrea até a casa de bombas da Campina foram orçadas em R$ 7 milhões e devem ficar prontas em dez meses. Elas auxiliarão os diques a impedir alagamentos. “Com o projeto, o Sinos terá vazão de 2,4 mil metros cúbicos por segundo. Hoje, a vazão é de apenas 1,6 mil’’, disse Antônio Geske, coordenador do projeto e representante do Ministério da Integração.

Fluxo da água

De acordo com o geólogo Antônio Geske, serão retirados do canal onde os diques afunilam o Rio dos Sinos cerca de 380 mil metros cúbicos de areia. “Esse canal é responsável pelo fluxo da água e atualmente um terço dela que deveria fluir fica parado naquele local, ou seja, 800 metros cúbicos, deixando a cidade à mercê das catástrofes causadas pelas chuvas’’, explicou. Estiveram presentes também o secretário de Meio Ambiente Darci Zanini, o secretário de Planejamento Paulo Borba, o diretor executivo do Pró-Sinos, Júlio Dorneles, e o secretário de Obras Armando Motta.


Dois anos de trâmites para obra

Segundo Ary Vanazzi, as obras não haviam começado ainda porque a licença ambiental demorou um pouco mais de dois anos para ser liberada. “Essa foi a última assinatura de um conjunto de obras com investimento total de R$ 55 milhões, como a recuperação das casas de bombas e a pavimentação do bairro Vicentina que também deve resolver o problema das cheias até outubro deste ano.’’ A obra de desassoreamento faz parte do projeto de abertura da ligação entre a Rua 14 Bis, na Vila Brás, e a Avenida Doutor Hillebrand, próximo ao Ginásio Celso Morbach, e será feita pela empresa Construsinos Indústria e Comércio de Artefatos de Cimento.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Canela ingressa no Pró-Sinos

Hoje é um grande dia para o Pró-Sinos, o Prefeito de Canela, Constantino Orsolin, assina o Protocolo de Intenções para a adesão do Município ao Consórcio. O ato será ratificado pelo presidente do Pró-Sinos, prefeito Ary Vanazzi, na Prefeitura Municipal de Canela (RS). http://www.consorcioprosinos.com.br/
Fonte: Acervo próprio/Cascata do Caracol (Canela/RS)

sábado, 4 de junho de 2011

Dia Mundial do Meio Ambiente

 Neste domingo comemora-se em todo o planeta o Dia Mundial do Meio Ambiente. Os desafios ambientais seguem sendo gigantescos e com metas extremamente desafiadoras a todos, governos, sociedades, comunidades, empresas, organizações não governamentais e cidadãos de um modo geral. Esses desafios são igualmente críticos em qualquer escala, da local à mundial, mas não restam dúvidas de que a consciência da absoluta dependência do ser humano em relação ao ambiente natural que o envolve é crescente e indispensável à proteção e recuperação ambientais.

 Nesse sentido o Pró-Sinos (Consórcio Público de Saneamento Básico da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos) realizou reunião nesta última sexta-feira, dia 03 de junho, entre o presidente do Consórcio e prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, com Julio Dorneles e Maurício Prass, respectivamente, diretor executivo e assessor técnico da entidade. Dorneles e Prass apresentaram os dados do monitoramento realizado pela Central de Monitoramento em tempo real da Bacia do Sinos desde fevereiro do corrente ano. Os dados relativos à qualidade da água do Rio dos Sinos que integram dados do SEMAE (Serviço Municipal de Água e Esgoto de São Leopoldo), CORSAN (Companhia Rio-grandense de Saneamento) e Instituto Martim Pescador revelam números animadores acerca da situação ambiental do Rio dos Sinos.

 Monitoramento revela melhoria na qualidade da água do Sinos

 A Central de Monitoramento foi implantada pelo Pró-Sinos em fevereiro deste ano e realiza monitoramentos diários acerca da qualidade, do nível e vazão da água do Rio dos Sinos e fornece previsão e alertas meteorológicos. Nesses quatro meses de monitoramento nos parâmetros relativos à qualidade da água, como, por exemplo: presença de oxigênio, cor e turbidez. O mês de maio apresentou os melhores indicadores de qualidade da água desde o início do monitoramento. O monitoramento do mês de maio apresentou indicadores de Classe I e Classe II, o que representa situação normal e boa da qualidade da água quanto aos parâmetros relativos ao oxigênio, à cor e à turbidez. Os dados são animadores, tendo em vista que a água do Rio dos Sinos tem classificação de Classe IV pela ANA (Agência Nacional de Águas). Esses dados podem indicar se mantidos ao longo dos próximos meses uma efetiva melhoria na qualidade da água do Sinos que, até aqui, só apresentava parâmetros de Classes I e II nos trechos mais próximos das nascentes. Isso também pode indicar resultados de diversas ações não só de monitoramento, mas também de fiscalização (força-tarefa DP Ambiental, MP, FEPAM e PATRAM/BM) e ampliação de serviços de saneamento básico e tratamento de efluentes por setores públicos e privados. A boa média de chuvas no período e um melhor nível médio de água no Sinos são outros fatores que seguramente contribuíram para a melhoria nos indicadores.

 Contudo, "devemos seguir vigilantes, continuar ampliando serviços de saneamento e captar mais e mais recursos a serem investidos na recuperação ambiental da Bacia do Sinos", alertou o prefeito Ary Vanazzi, presidente do Pró-Sinos, diante dos dados. Conforme o diretor executivo do Consórcio, Julio Dorneles, "não devemos esquecer que, nesse mesmo período, constatamos dados extremamente críticos em arroios como o Müller em Taquara, como em outros pontos no Paranhana e no próprio Sinos que precisam ser enfrentados".



 Os dados de monitoramento do Sinos podem ser acessados através do seguinte endereço na Internet: www.consorcioprosinos.com.br - clicando-se no ícone da Central de Monitoramento.