sábado, 25 de dezembro de 2010

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

domingo, 19 de dezembro de 2010

Teerã estuda comutar a pena de Sakineh

Um alto funcionário do regime de Teerã anunciou a possibilidade de que Sakineh Ashtianí tenha sua pena de morte comutada.

Sakineh Mohammadi Ashtianí foi primeiramente acusada de adultério (que teria ocorrido depois da morte de seu marido!!) e depois de cumplicidade no assassinato de seu esposo (antes do adultério!!), foi condenada, em princípio, a ser apedrejada até a morte, mas a execução foi suspensa graças a uma campanha internacional que envolveu países (na maioria ocidentais) e organizações de direitos humanos.

O Irã tem um Conselho de Direitos Humanos

"O Conselho de Direitos Humanos do Irã contribuiu muito para a redução de sua sentença e pensamos que há uma certa possibilidade de que possa salvar a vida”, disse o responsável do conselho, Mohammed Javad Larijani, à televisão ingelsa Press TV, sem dar mais detalhes de como isso poderia ocorrer

Sob a lei islâmica, vigente no Irã desde a Revolução Islâmica de 1979, o adultério pode ser castigado com apedrejamento até a morte, também outros tipos considerados crimes podem contemplar penas capitais: assassinato, estupro, roubo à mão armada, apostasia ou tráfico de drogas, por exemplo.

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, chegou a oferecer asilo à Ashtiani, de 43 anos, no mês de junho passado, o que foi rechaçado publicamente por Teerã e pelo presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad.

Mais informações em Elpaís.com

Pró-Sinos administrará Usina Regional

Estamos comemorando muito convênio com a Fundação Banco do Brasil (em parceria com o BNDES) que nos garantirá a instalação de uma Usina Regional de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil, em 2011 na cidade de São Leopoldo. Trata-se de um investimento de 1,5 milhões de reais, considerando-se a contrapartida! Mas ainda mais significativo será o impacto positivo que terá a usina, tendo em vista o drama dos famosos "entulhos" que se espalham pelas cidades do entorno de São Leopoldo.
É muito difícil dimensionar a amplitude social, econômica e ambiental desta usina. Mas, sem dúvida, teremos muitos motivos para nos orgulharmos de nosso trabalho e pela liderança de nosso presidente, o prefeito Ary José Vanazzi, que contou com o apoio decisivo de seus pares e de companheiros do Governo Federal comprometidos com nossa região.

Pró-Sinos realizará Assembléia Geral para eleição de Diretoria

Na próxima terça-feira, dia 21 de dezembro, o Consórcio Público de Saneamento Básico da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos - Pró-Sinos realizará a Assembléia Geral para eleição de seu presidente, diretoria e conselho fiscal para o biênio 2011-2012. A Assembléia ocorrerá no auditório da ACIS-SL (rua José Bonifácio, 204, 11º andar - Centro de São Leopoldo). Somente os prefeitos consorciados ao Pró-Sinos poderão votar. Na ocasião serão formalizados dois novos convênios anunciados pelo prefeito Ary José Vanazzi, atual presidente do Consórcio:

· Convênio entre o Pró-Sinos e a Fundação Banco do Brasil - FBB, em parceria com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), com valor de R$ 1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil reais) para implantação da "Usina Regional de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil Pró-Sinos";

· Convênio de Cooperação técnica e científica entre o Pró-Sinos e a Universidade Feevale com vista ao desenvolvimento de estudos e pesquisas em nível de Pós-Graduação no âmbito de atuação do Pró-Sinos e de seus planos, projetos, programas e ações voltadas ao saneamento básico e ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos.
O presidente do Pró-Sinos, prefeito Ary Vanazzi considerou como extremamente positivos os convênios que estão sendo firmados neste final de ano. "Esses convênios vêm a se somar ao 4,7 milhões de reais que aprovamos no PAC 2 para os Planos Municipais de Saneamento a serem realizados pelo Pró-Sinos em 2011. Além disso, o Governo Federal já aprovou mais de 700 milhões de reais em obras e serviços para os municípios da Bacia do Sinos em projetos do PAC 1 e PAC 2.", destacou o presidente.

Os benefícios

Destaca-se a amplitude dos convênios que estão sendo firmados para os municípios consorciados ao Pró-Sinos. A Usina Regional de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil trará uma contribuição econômica, social e ambiental com amplos benefícios para a região que sofre com a disposição irregular de entulhos e de resíduos da construção civil. Com ela, resíduos que se tornavam um problema para o meio ambiente serão reciclados e reintroduzidos na forma de agregados no processo produtivo da construção civil, reduzindo, com isso o impacto ambiental da extração desses produtos do meio natural. A Usina possibilitará também a ampliação de projetos sociais como a Escola de Trabalhadores da Construção Civil que vem sendo desenvolvida pelo SINDUSCON (Sindicato da Construção Civil) em parceria com os governos locais e outras entidades afins.

O convênio com a Universidade Feevale vem ampliar o leque de parceiros institucionais do Consórcio Pró-Sinos e apoiar os planos, projeto, programas e ações que vêm sendo desenvolvidos pelo consórcio desde sua fundação em agosto de 2007. O Consórcio Pró-Sinos e a Universidade Feevale já trabalham juntos em projeto que irá monitorar as condições ambientais da Bacia do Sinos e que se propõe também a reforçar as estruturas de fiscalização (inclusive dos órgãos estaduais como a FEPAM, a SEMA, a Delegacia Especializada Ambiental da Polícia Civil e a Patrulha Ambiental da Brigada Militar. "Com essas ações concretas, reafirmamos o verdadeiro pacto pela recuperação ambiental da Bacia do Sinos firmado pelos prefeitos que protagonizaram a criação do primeiro consórcio público de saneamento básico do Brasil", afirmou Julio Dorneles, diretor executivo do Pró-Sinos.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Pró-Sinos : reunião projeto de monitoramento

Convite


PRIORITÁRIO E URGENTE

Em nome do seu presidente, o Prefeito Ary José Vanazzi, o Consórcio Público de Saneamento Básico da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos – Pró-Sinos convida o(a) senhor(a) para reunião nesta próxima sexta-feira, dia 10/12/2010, às 13h30min, na Sede do Pró-Sinos (rua Bento Gonçalves, 569 – Centro de São Leopoldo), com a seguinte pauta:

• Divulgação de Nota técnica do Pró-Sinos acerca dos últimos eventos com mortes de peixes no Rio do Sinos em trechos entre Campo Bom, Novo Hamburgo e São Leopoldo;

• Pronunciamento do(s) Prefeitos(as) consorciados ao Pró-Sinos quanto a estes eventos;

• Reunião de trabalho do Projeto de Monitoramento Integrado e de reforço das estruturas de fiscalização da Bacia do Sinos.


São Leopoldo (RS), 06 de dezembro de 2010.



Julio Dorneles
Diretor executivo
Consórcio Pró-Sinos

55 51 3575.3325
55 51 9963.1875
55 51 8176.1970

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Em menos de um mês: nova mortandade no Sinos

Há dois dias vivemos uma nova mortandade no Rio dos Sinos, desta vez identidicada a montante de Novo Hamburgo, no município de Campo Bom. Constatou-se que o nível de oxigênio do Rio dos Sinos estava, por ocasião da morte dos peixes, entre 0.8 e 1.8, em um trecho próximo à estrada do "barrinho", em Campo Bom. Neste ponto foi encontrado um local de descarte com uma coloração muito escura (substância ainda não identificada).
Insistimos na necessidade de monitoramento e fiscalização integrada, na necessidade de alerta para o uso racional da água, nesse período que se apresenta uma estiagem e o nível mais baixo do Rio, e a absoluta necessidade de enfrentar-se a questão do uso da água para irrigação do cultivo de arroz presente em todas as macrozonas da Bacia do Sinos. A legislação ambiental e a lei dos recursos hídricos são bem claras quanto a absoluta prioridade que deve ser dada ao uso da água destinado ao abastecimento humano. E essa disposição legal deve ser cumprida.


LEI Nº 9.433, DE 8 DE JANEIRO DE 1997.


Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da Constituição Federal, e altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989.


Art. 1º A Política Nacional de Recursos Hídricos baseia-se nos seguintes fundamentos:

I - a água é um bem de domínio público;

II - a água é um recurso natural limitado, dotado de valor econômico;

III - em situações de escassez, o uso prioritário dos recursos hídricos é o consumo humano e a dessedentação de animais;
[...]

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

PRÓ-SINOS inicia formatação de projeto para monitoramento do Sinos

Projeto buscará também o reforço das estruturas de fiscalização

O Consórcio Público de Saneamento Básico da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos - Pró-Sinos reuniu nesta última sexta-feira, dia 19 de novembro, representantes de entidades e técnicos das áreas ambiental e de saneamento básico da região, junto com representantes dos órgãos de fiscalização ambiental, defesa civil, proteção contra cheias/estiagens e das polícias civil e militar.
De acordo com o diretor-executivo do Pró-Sinos, Julio Dorneles, a mobilização do Pró-Sinos promoveu a constituição de um Grupo de Trabalho (GT) com vistas à formulação de um amplo projeto de monitoramento da Bacia do Rio dos Sinos e de reforço dos órgãos de fiscalização ambiental. "O projeto a ser formatado em 30 dias será encaminhado pelo presidente do Pró-Sinos e prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, ao Governo Federal e ao Governo do Estado a fim de obter aprovação e liberação de recursos para implantar as ações previstas de monitoramento e de reforço da fiscalização na Bacia do Rio dos Sinos", explicou.

Julio Dorneles alerta para os recentes eventos ocorridos na Bacia do Sinos e para a tendência de agravamento das condições de abastecimento para a população, em especial, nas Terras Baixas. "Confirmando-se a previsão de estiagem até abril de 2011, as condições ambientais se farão mais precárias, havendo necessidade de uso racional da água", destacou. Além de ressaltar que a região do Vale do Rio dos Sinos também deve sofrer com as queimadas nas áreas marginais às rodovias e mesmo em áreas urbanas, em razão da queima motivada ou espontânea de vegetação seca e/ou resíduos (lixo) depositados de modo irregular ou inadequado. "Nesse sentido, recomenda-se maior rigor na fiscalização do uso da água e da disposição irregular de resíduos sólidos e resíduos de podas", enfatizou Julio Dorneles.

Outra grande preocupação do Pró-Sinos se dá com o aumento da demanda por água pelo setor produtor de arroz, pois a irrigação da cultura do arroz consome 61% do consumo total de água retirada do Sinos nesse período que vai até março. Destaca-se que na divisão da Bacia do Sinos em 21 setores, a irrigação é a maior demandante por água em 13 setores, sendo outros 6 liderados pelo abastecimento humano e 2 pelo consumo animal, sendo que o setor industrial, em nenhum caso aparece como maior demandante (conforme relatório técnico do Plano Sinos - Plano de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos - Convênio nº 40 entre o FNMA - Ministério do Meio Ambiente - e o Pró-Sinos). O presidente do Pró-Sinos, prefeito Ary Vanazzi, cobrou com veemência ações do Governo do Estado, da FEPAM e do Comitesinos que sejam tomadas as medidas necessárias a fim de assegurar-se o abastecimento de água à população da Bacia do Sinos, em especial, das Terras Baixas, a que mais deverá ser atingida por problemas de abastecimento.

As Terras Baixas correspondem ao curso inferior, curso final do Rio dos Sinos e compreende os seguintes municípios: Cachoeirinha, Canoas, Esteio, Glorinha, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Sapucaia do Sul e São Leopoldo.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Mortandade no Sinos - Veja os dados do nível do Rio na semana do evento/régua Semae São Leopoldo


Nível do Rio dos Sinos  -  Novembro de 2010 Unidade ETA 02

Dia
Hora

7h 00min
12h 00min
17h 00min
21h 00min
01
1,70
1,60
1,60
1,60
02
1,60
1,60
1,60
1,80
03
1,60
1,60
1,60
1,70
04
1,40
1,40
1,40
1,50
05
1,60
1,60
1,80
1,80
06
1,70
1,50
1,60
1,70
07
1,60
1,60
1,50
1,50
08
1,50
1,40
1,40
1,40
09
1,40
1,40
1,40
1,40
10
2,00
2,40
2,40
2,40
11
2,60





Fonte: Coordenadoria de Operações - Semae - Serviço Municipal de Água e Esgoto de São Leopoldo (RS)

Mortandade no Sinos - Veja os dados sobre do Tempo/Chuva na semana do evento

Vale do Rio dos Sinos-14
REDEC1
SÃO LEOPOLDO
04/11/2010
0.0 mm
Tempo Bom
Vale do Rio dos Sinos-14
REDEC1
SÃO LEOPOLDO
05/11/2010
0.0 mm
Nublado
Vale do Rio dos Sinos-14
REDEC1
SÃO LEOPOLDO
06/11/2010
0.0 mm
Tempo Bom
Vale do Rio dos Sinos-14
REDEC1
SÃO LEOPOLDO
07/11/2010
0.0 mm
Tempo Bom
Vale do Rio dos Sinos-14
REDEC1
SÃO LEOPOLDO
08/11/2010
0.0 mm
Tempo Bom
Vale do Rio dos Sinos-14
REDEC1
SÃO LEOPOLDO
09/11/2010
0.0 mm
Tempo Bom
Vale do Rio dos Sinos-14
REDEC1
SÃO LEOPOLDO
10/11/2010
25.0 mm
Parc Nublado
Vale do Rio dos Sinos-14
REDEC1
SÃO LEOPOLDO
11/11/2010
0.0 mm
Tempo Bom



FONTE: DEFESA CIVIL RS – FONE 199

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Nova mortandade no Sinos

Numa infeliz coincidência, nova mortandade de peixes atingiu o Rio dos Sinos nesta terça e a quarta-feira, no trecho entre Novo Hamburgo e São Leopoldo, no exato momento em que o Consórcio Pró-Sinos realizava seu Seminário de Saneamento Básico na Universidade Feevale.

Nas mesas da manhã de terça-feira (dia 9), alertava-se para a gravidade da situação ambiental da Bacia do Sinos e o risco de novas ocorrências semelhantes a de 2006, há exatos 4 anos passados.

Há suspeita e novo crime ambiental, desta vez relacionada com o despejo de corante nas águas do Arroio Luiz Rau (ou "Arroio Preto", em Novo Hamburgo) afluente do Sinos. A Secretaria do Meio Ambiente de Novo Hamburgo investiga o despejo do corante, conforme informou hoje o biólogo Carlos Augusto Nascimento.

O evento também coincidiu com um violento temporal que atingiu a região no final da tarde e início da noite do dia 9 de novembro.


Julio Dorneles
Diretor executivo
Consórcio Pró-Sinos



Sobre o arroio Luiz Rau:

O arroio Luiz Rau nasce no bairro Roselândia, na divisa de Novo Hamburgo com Estância Velha. Possui uma extensão aproximada de 13.000 metros, perpassando os bairros Roselândia, Operário, Vila Rosa, Centro, Rio Branco, Pátria Nova, Ideal, Ouro Branco, Industrial e Santo Afonso, e por fim desemboca no Rio dos Sinos. Tem como afluentes principais os arroios Sanga Funda, Guarani, Nicolau Becker e Marquês de Olinda.

Fontes: Secretaria do Meio Ambiente de Novo Hamburgo e COMUSA


Veja matéria divulgada pelo Grupo Sinos:


Meio Ambiente
quarta-feira, 10 de novembro de 2010 - 18h28


Defesa Civil vistoria Rio dos Sinos para verificar a mortandade de peixes

Conforme avaliação inicial, estima-se que já morreram cerca de 10 mil animais.

Da Redação

Peixes aparecem mortos no Rio dos Sinos, em São Leopoldo


São Leopoldo - O subchefe estadual de Defesa Civil, major Aurivan Chiocheta, juntamente com os técnicos da Patrulha Ambiental da Brigada Militar e da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), realizou um sobrevoo sobre o Rio dos Sinos para verificar uma ocorrência de mortandade de peixes, nesta quarta-feira. Conforme avaliação inicial, estima-se que já morreram cerca de 10 mil peixes na região, que se localiza entre São Leopoldo e Novo Hamburgo.


Segundo químico da Fepam, Mauro Gomes de Moura, foram recolhidas amostras dos animais para análise da causa. Ainda não se sabe o que originou o fenômeno.


quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Seminários do Pró-Sinos em novembro

Consórcio Pró-Sinos abriu através deste comunicado as inscrições para Seminário de Educação Ambiental a ser realizado no dia 25 de novembro próximo, na Feevale (veja Programação abaixo).


Atenção para os critérios a serem atendidos integralmente:
1. Cada Município Consorciado ao Pró-Sinos poderá inscrever um (01) trabalho que expresse o trabalho desenvolvido pelo(s) Coletivo(s) Educador(es) atuante(s) em seu território. O Seminário em questão insere-se na Meta 3 do Convênio nº 42/2007 firmado entre o Pró-Sinos e o Fundo Nacional do Meio Ambiente – FNMA e tem a participação institucional da Universidade Feevale, através do seu Programa de Pós-Graduação em Qualidade Ambiental.

2. A inscrição deverá ser encaminhada ao Pró-Sinos subscrita pelo PREFEITO MUNICIPAL e pelo(s) Coordenador(es) do Coletivo Educador;

3. O prazo para a inscrição fica estabelecido como sendo de 26 de outubro a 15 de novembro de 2010 (sem possibilidade de qualquer prorrogação);

4. Os trabalhos deverão ser enviados ou entregues em meio eletrônico (arquivos em PDF e POWER-POINT). O endereço eletrônico para encaminhamento é: consorcioprosinos@hotmail.com.

5. Os trabalhos serão avaliados pelo Conselho Gestor e pela Executiva do Programa de Educação Ambiental do Pró-Sinos em reunião de trabalho a ser realizada no dia 17 de novembro de 2010, das 8h30min às 12h, na Sede do Pró-Sinos, no município de São Leopoldo.

6. Dentre os trabalhos inscritos no prazo estabelecido serão selecionados seis (06) trabalhos a serem então apresentados na programação da tarde do Seminário do dia 25 de novembro. Os trabalhos não selecionados poderão ser apresentados, com a anuência do Conselho Gestor em Seminário a ser realizado em março ou abril de 2011. O objetivo nesse processo não é de competição ou premiação de trabalhos, mas sim de oportunizar aos Coletivos Educadores que possam apresentar seus trabalhos em espaço adequado e oportuno, e que a amostra de trabalhos selecionados seja representativa no que vem sendo realizado no âmbito da Bacia do Rio dos Sinos.

7. Os Coletivos Educadores selecionados para apresentarem seus trabalhos terão, cada um deles, o tempo máximo de 15 min para apresentação oral e de 10 min para esclarecimentos e respostas a questionamentos do público participante do seminário;

8. Os trabalhos selecionados, bem como os resultados do Seminário serão publicados no Portal do Pró-Sinos (www.portalprosinos.com.br) e ali hospedados por tempo indeterminado.

Atenciosamente,

Prof. esp. Julio Dorneles

Diretor executivo

Pró-Sinos



Seminários Pró-Sinos de Saneamento Básico e Educação Ambiental:


Temas:

Políticas Públicas de Saneamento Básico

Nova Política Nacional de Resíduos Sólidos

Agenda 21

Coletivos Educadores

Educação ambiental e mobilização social em saneamento



Quando: Dia 09 de novembro (terça-feira, manha e tarde – Seminário de Saneamento)

Dia 25 de novembro (quinta-feira, manhã e tarde – Seminário de Educação Ambiental)

Horário: 8h30min (início) às 18h (término)

Local: Auditório do Prédio Azul – Universidade Feevale – Campus II (acesso via RS 239)

Realização: Consórcio Público de Saneamento Básico do Rio dos Sinos - Pró-Sinos – o consórcio formado por 23 prefeituras dos 32 municípios que compõem a Bacia Hidrográfica do Sinos.


Apoio e participação institucional: Universidade Feevale (PPG em Qualidade Ambiental/Pró-Reitoria de Pesquisa, Tecnologia e Inovação – PROPTEC), Grupo Editorial Sinos (Movimento “O Rio dos Sinos é Nosso”) e Instituto Martim Pescador, Ministério do Meio Ambiente - FNMA – Fundo Nacional do Meio Ambiente e Ministério das Cidades – Governo Federal).

Público Alvo: Coletivos Educadores da Bacia do Sinos, gestores, ambientalistas, profissionais das áreas de saneamento, educação ambiental, licenciamento, direito ambiental, educadores, consultores e engenheiros.
Certificação: Será fornecido certificado de participação a todos que venham a participar da programação integral em cada um dos seminários (dia 9 e dia 25), não serão fornecidos certificados para participações parciais (somente em um turno).

Inscrições: gratuitas, no período de 1º de out. a 03 de nov.2010 para o Seminário do dia 09 de nov., e de 1º de out. a 20 de nov. para o Seminário do dia 25, exclusivamente pelo e-mail: consorcioprosinos@hotmail.com, informando nome e endereço completos com telefone para contato e e-mail pessoal). No dia, havendo disponibilidade de vagas, serão aceitas inscrições com custo de R$ 20,00 por participante.


Convite à participação:

• Participe dos seminários do Pró-Sinos, oportunidade única de conhecer o que está sendo feito pelo Saneamento Básico e pela Educação ambiental na Bacia do Rio dos Sinos, no Estado e no Brasil. Os Seminários do Pró-Sinos contarão com especialistas renomados e que estão envolvidos nos principais projetos de saneamento básico e de educação ambiental nos âmbitos regional, estadual e nacional.

• Venha conhecer os principais projetos em andamento na Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos, com a participação dos principais atores envolvidos. Os Seminários do Pró-Sinos possibilitarão uma visão abrangente das políticas públicas de saneamento básico e ambiental, da legislação ambiental, dos projetos, programas e ações que estão transformando a difícil e crítica realidade regional, estadual e brasileira em termos de usos da água, esgotamento sanitário, drenagem urbana e resíduos sólidos.

• Participe e contribua na avaliação e no replanejamento das ações e projetos vinculados ao Pró-Sinos e aos Coletivos Educadores nos municípios da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos.


PROGRAMAÇÃO

Seminário Pró-Sinos de Saneamento Básico (Terça-feira, 09 de novembro)

Manhã:

8h30min: Abertura Oficial – Ary José Vanazzi (Prefeito de São Leopoldo e Presidente do Pró-Sinos), Tarcísio Zimmermann (Prefeito de Novo Hamnurgo e vice-presidente do Pró-Sinos) representantes do Ministério das Cidades, Agência Nacional de Águas, Comitesinos, Grupo Editorial Sinos e Universidade Feevale.

9h30min: Recursos Hídricos: demanda x disponibilidade: o quadro atual das condições ambientais da Bacia do Rio dos Sinos

Mesa: Representante da Agência Nacional de Águas (ANA), Representante do Ministério do Meio Ambiente - SRHAU/Departamento de Revitalização de Bacias Hidrográficas, Representante das Consultorias do Plano de Bacia do Rio dos Sinos – “Plano Sinos”

Coordenação: Prof. Dr. Roberto Naime, do PPG em Qualidade Ambiental - Universidade Feevale.


10h35min – Intervalo

10h50min Políticas Públicas para Água e Esgoto: realidade atual e projetos para o futuro: projetando a universalização do saneamento básico

Mesa: Representante da Assemae, representantes da Comusa – Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo, Semae – Serviço Municipal de Água e Esgoto de São Leopoldo e Corsan – Companhia Riograndense de Saneamento.

Coordenação: Engº Francisco Antônio Costa de Oliveira, diretor técnico - Pró-Sinos.
Tarde:

13h30min: A Nova Política Nacional de Resíduos Sólidos: realidade e perspectivas

Mesa: Representantes do Ministério Meio Ambiente e das Cidades, Key Associados, Universidade Feevale e Pró-Sinos (engº Luiz Antônio Castro)

Coordenação: Engº Luis Antônio Castro dos Santos, diretor técnico – Pró-Sinos

15h40min – Intervalo

16h Painel de encerramento:

• Panorama dos resíduos sólidos no Brasil e no Vale dos Sinos – por Marcus Vinicius Godecke, mestre em economia do desenvolvimento,

• Panorama da Gestão de Resíduos Sólidos Industriais no Vale do Sinos por Elisângela Weber, consultora ambiental e mestranda na Feevale,

• Influência da Questão de Resíduos Sólidos na Qualidade de Água por Carlos Augusto Nascimento, engº da COMUSA, funcionário da CORSAN/Taquara, consultor ambiental, professor da Feevale e da Faccat, doutorando em Qualidade Ambiental na Feevale.

Coordenação: Prof. Julio Dorneles, especialista em administração pública e diretor-executivo do Pró-Sinos

Mediador e sistematizador: Prof. Dr. Roberto Naime, PPG em Qualidade Ambiental da Feevale

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Plano de Bacia do Rio dos Sinos

O Diretor executivo do Consórcio Público de Saneamento Básico da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos -  Pró-Sinos, Julio Dorneles, participa nesta quarta-feira, dia 20, da 57ª reunião ordínária do CRH-RS (Conselho de Recursos Hídricos do Estado do Rio Grande do Sul). Na reunião, Dorneles prestará contas acerca dos trabalhos desenvolvidos até aqui pelo Pró-Sinos na execução do Plano de Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos - "Plano Sinos" em parceria com o Comitesinos e a Unisinos.

PLANO SINOS
Valores investidos pelo Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA/MMA) - Governo Federal: R$ 1.315.086,00
Valor de contrapartida pelo Estado - Secretaria de Meio Ambiente (SEMA/RS) - Governo Estadual: R$ 350.000,00
Valor total investido no Plano: R$ 1.665.086,00


Fonte/divulgação Pró-Sinos: www. portalprosinos.com.br

PRÊMIO PRÓ-SINOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Nota de divulgação do Pró-Sinos


1ª Mostra de Trabalhos do Programa de Educação Ambiental e da 1ª Mostra de Trabalhos da Agenda 21

Nos dias 20 de outubro e 10 de novembro de 2010, o Consórcio Pró-Sinos realizará a premiação dos ganhadores dos concursos da1ª Mostra de Trabalhos do Programa de Educação Ambiental e da 1ª Mostra de Trabalhos da Agenda 21, com um passeio à cidade de Gramado, ocorrendo visitação ao Gramado Zoo, ao Mini-Mundo e ao Lago Negro.
Os ganhadores são estudantes e educadores das redes públicas municipal e estadual de cidades consorciadas ao Pró-Sinos que apresentaram os melhores trabalhos de conscientização ecológica e educação ambiental.

Veja quais são as escolas premiadas:

Categoria Mostra de Trabalhos

1º lugar: IGREJINHA
Solidariedade com valorização da auto-estima e consciência ecológica.

2º lugar: NOVO HAMBURGO
Composteira Comunitária

3º lugar: NOVA SANTA RITA  
A integração entre instituições


Categoria Agenda 21
1º lugar: IGREJINHA
EMEF Prefeito João Darcy Rheinheimer
Educação Ambiental e cidadania: a comunidade do educandário João Darcy Rheinheimer

2º lugar: NOVA SANTA RITA
EMEF Miguel Couto
Agenda 21 Escola Miguel Couto

3º lugar: TAQUARA
EMEF Dr. Lauro Hampe Müller
Patrulheiros Ecológicos em ação


Categoria Arte
1º lugar: SAPIRANGA
Música e teatro: “Poltrona Velha que caiu no mar”

2º lugar: SÃO LEOPOLDO
Música: Rapciclando

3º lugar: ESTÂNCIA VELHA
Teatro: Performance da natureza

O Programa de Educação Ambiental é apoiada com recursos financeiros do Fundo Nacional do Meio Ambiente - FNMA  (Ministério do Meio Ambiente - Governo Federal). Esta edição do prêmio conta também com o apoio do Ministério Público de Gramado, da Secretaria do Meio Ambiente de Gramado e das Prefeituras associadas ao Pró-Sinos.

Convite para o aniversário do Prefeito Ary Vanazzi

domingo, 17 de outubro de 2010

Novamente o racismo europeu

Matéria do El.País (Madrid) de hoje destaca os cânticos racistas da torcida do Cagliari em partida contra a Inter de Milão e dirigidos ao jogador africano Samuel Eto'o. Há tempos camamos a atenção para o avanço do racismo na Europa, mais recentemente com ênfase na Itália, na Alemanha e na França. No mesmo El.País de hoje, a primeira-ministra alemã, Ângela Merkel admite que o conceito de uma Alemanha multicultural fracassa, e que deverá adotar as mesmas medidas discriminatórias adotadas pela Itália (Berlusconi) e pela França (Sarkó).


Se suspende durante tres minutos el Cagliari-Inter por insultos racistas a Eto'o


El árbitro paró el choque y amenazó con suspenderlo definitivamente si no cesaban los cánticos
Los cánticos racistas dirigidos hacia a Samuel Eto'o han obligado a detener durante unos tres minutos el partido Cagliari-Inter de Milán correspondiente a la séptima jornada de la Liga italiana, que curiosamente se resolvió a favor del equipo de Rafa Benítez con un gol del delantero camerunés.
Nada más iniciarse el partido, los cánticos racistas en el Stadio Sant'Elia de Cerdeña llevaron al árbitro a parar el encuentro y dirigirse a los banquillos. Con el partido detenido, la megafonía del estadio avisó a los aficionados de que, si no cesaban los cánticos, el partido podía suspenderse definitivamente.


Finalmente el partido se disputó y fue el propio Eto'o quien dio la victoria al Inter (0-1) con un gran disparo desde fuera del área en el minuto 39. Durante su estancia en el Barcelona, el camerunés protagonizó un episodio similar en La Romareda de Zaragoza, donde amenazó con abandonar el campo por los gritos racistas.

Fonte: ELPAÍS.com

O Brasil no mundo e o mundo no Brasil

Matéria publicada ontem pela AE e repercutida, entre outros meios no Estadão, dá uma idéia do papel do Brasil na economia mundila nos últimos anos. E ainda tem quem queira  voltar aos tempos em que éramos um país subalterno e subordinado, em que caminhávamos rumo a privatização dos últimos ativos que poderiam contribuir para a superação das desigualdades sociais gritantes que aos poucos vamos superando.
Só falha o professor Antonio Lacerda em trocar uma análise em escala para "nos últimos anos" e comparar em termos absolutos o ingresso de investimentos estrangeiros no Brasil e China. Talvez seja esta coisa de matéria de jornal, que por vezes não expressa toda a análise feita. Por suposto que o cenário imediato por mudar e ter variações importantes, mas o que importa é o fato de o Brasil (com e economia e população várias vezes menor) manter esse grau de investimento por um longo tempo.


Por AE, estadao.com.br, Atualizado: 16/10/2010 9:26


Internacionalização do Brasil é a maior entre os Brics


Apesar da forte expansão da China nos últimos anos, o Brasil lidera o ranking de economia mais internacionalizada entre os países do Bric (sigla para Brasil, Rússia, Índia e China). Até o ano passado, o estoque de investimento estrangeiro direto (IDE), que inclui tudo que entrou no País ao longo do tempo, somava 25% do Produto Interno Bruto (PIB) - acima dos números de Rússia (21%), Índia (13%) e China (10%).


Os dados constam de levantamento feito pelo economista Antonio Corrêa de Lacerda, professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), com dados da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad). 'Os números mostram que o Brasil tem uma base instalada maior que a dos nossos concorrentes. Mais de 400 das 500 maiores empresas transnacionais operam no País', destaca Lacerda. 'Seguindo essa linha, deveríamos ter uma inserção internacional mais qualificada, já que essas empresas exportam e controlam 2/3 do comércio internacional.'

Na opinião de especialistas, no entanto, a posição atual no ranking de internacionalização pode se alterar rapidamente. Nos últimos anos, o volume de investimento estrangeiro no Brasil tem sido quase três vezes menor que o verificado na China, principal destino dos investidores entre os Brics. No ano passado, por exemplo, os chineses receberam US$ 95 bilhões e o Brasil, US$ 26 bilhões, segundo o estudo.
'Nossa internacionalização ocorreu quando tínhamos uma taxa de câmbio civilizada. Hoje ficou caro investir no Brasil por causa do dólar', afirma o vice-presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro. Ele comenta que boa parte dos recursos que ingressam no País destina-se a setores ligados a commodities, comércio e logística. 'Para a indústria de manufatura, vem pouca coisa ou quase nada.' As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Política Nacional de Resíduos Sólidos deve aumentar reciclagem no País

Segundo o Ipea, Brasil produz anualmente 57 milhões de toneladas de lixo.

Agência Brasil

São Paulo - O Brasil produz 57 milhões de toneladas de lixo por ano e, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), só 2,4% dos resíduos sólidos urbanos são reciclados. Esse percentual é pequeno quando comparado com o de outros países. Contudo, empresas do setor de reciclagem enxergam uma chance de aumentá-lo significativamente.
A expectativa deve-se, principalmente, à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), sancionada no mês passado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A lei cria regras para o tratamento do lixo e, para especialistas em reciclagem, abre uma grande oportunidade para o setor. A avaliação foi feita pelos participantes do Congresso Internacional de Negócios da Indústria da Reciclagem, aberto hoje (28) em São Paulo. O evento faz parte da feira Expo Sucata e reuniu empresários e representantes da sociedade ligados à gestão do lixo.
"Alguns países da Europa reciclam 45% dos seus resíduos. Podemos chegar lá", afirmou Stefan David, consultor de reciclagem da Associação Técnica Brasileira das Indústrias Automáticas de Vidros (Abividro) durante a palestra que abriu o evento.
Segundo ele, a PNRS estabelece que todos os agentes envolvidos na fabricação, distribuição, venda e consumo de produtos sejam responsáveis pelos seus resíduos. Estabelece também o fechamento de todos os chamados lixões – locais em que o lixo é depositado sem tratamento ou separação – até o ano de 2014. Isso, de acordo com David, vai obrigar a sociedade e O Poder Público a buscar alternativas para o lixo produzido nas cidades. O aumento da reciclagem é, com certeza, uma delas.
"Se tivermos uma fiscalização séria, fecharmos mesmo os lixões, teremos oportunidades para todo mundo", complementou o presidente do Instituto Nacional das Empresas de Sucata de Ferro e Aço (Inesfa), Marcos Fonseca. "Oportunidades para nós, que trabalhamos com ferro, mas também para quem trabalha com vidro, plástico, papel e no recolhimento destes materiais".
Para que isso realmente saia do papel, entretanto, empresários cobram ações do governo federal. Apesar de sancionada, a política de resíduos ainda não foi regulamentada e, portanto, não existem normas claras para sua aplicação nos estados e municípios.
Empresários dizem que também não há recursos suficientes para adotar todas as mudanças previstas na lei em um prazo tão curto. Segundo Ariovaldo Caldagio, diretor do Sindicado das Empresas de Limpeza Urbana no Estado de São Paulo (Selur), sem investimentos, o projeto exemplar pode tornar-se somente uma carta de intenção.
"Podemos sonhar com a mudança na coleta do lixo, mas precisamos investir para torná-la real", disse ele, durante uma das mesas de debate do congresso.

Pró-Sinos apresentou projeto de usina de reciclagem


Autoridades da região, ambientalistas, pessoas da comunidade e representantes do Consórcio Público de Saneamento Básico da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos (Pró-Sinos), estiveram reunidos na Câmara de Vereadores de São Leopoldo para discutir o projeto da Usina de Reciclagem de Resíduos Sólidos de Construção Civil Pró-Sinos. A audiência pública aconteceu nesta sexta-feira (24).
A usina deverá ser implantada em São Leopoldo com a finalidade de atender a região do Vale do Rio dos Sinos, com recursos da Fundação Banco do Brasil. O presidente do Pró-Sinos, prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, destacou a importância do projeto, pois será uma solução para problemas com os resíduos da construção civil. “Estamos construindo coletivamente um instrumento público de abrangência regional para solucionar um dos problemas mais graves dos municípios. Em quatro anos dobrou a produção de lixo e é nosso papel buscar alternativa e solução”, destacou.
O representante da Fundação Banco do Brasil, Jéferson D’ávila de Oliveira salientou que o projeto é inovador e deverá ser uma referência para a região Sul dos País. “A Fundação Banco do Brasil iniciou o trabalho com tecnologias sociais buscando oferecer condições de melhorar a vida das pessoas direta ou indiretamente. Tivemos segurança em firmar esta parceria pela organização do consórcio, pelo objetivo de preservar o meio ambiente e ajudar as pessoas”, afirmou. De acordo com o diretor executivo do Pró-Sinos, Julio Dorneles, o convênio com a fundação deve ser assinado ainda este ano. O investimento no projeto está estimado em R$ 1,5 milhão e deverá ser liberado no início de 2011, prevendo-se sua implantação e início de seu funcionamento para junho-julho do próximo ano. A área de instalação da usina será a contrapartida do Pró-Sinos.
O prefeito de Santo Antônio da Patrulha, Daiçon Maciel da Silva, membro da Diretoria do Pró-Sinos, participou da audiência e frisou a relevância do consórcio que assegura recursos para a região visando à preservação do Rio dos Sinos e do meio ambiente, "Trazendo benefícios também para os municípios onde se localizam as nascentes do Sinos", frisou. Também compuseram a mesa o diretor do Instituto Nova Ágora de Cidadania do município de São Paulo (SP), Carlos Roberto Matos Leal e o irmão marista Antônio Cecchin.



Vanessa de Souza Bueno
Jornalista - MTb. 11.299
(51) 91 540 540/ (51) 3579 6104
Assessoria Plena de Comunicação e Marketing
Serviço Municipal de Água e Esgotos (Semae)
São Leopoldo - RS