domingo, 30 de março de 2008

Expectativa


(* Palácio do Eliseu: residência e gabinete do Presidente da República Francesa,
sede do Conselho de Ministros, veja foto acima)

Um jornal francês (Journal du Dimanche) que teria uma fonte no Palácio do Eliseu* afirma que um avião espera em Caiena (Guiana Francesa) pela libertação nesta segunda-feira de Ingrid Betancourt. Ela foi seqüestrada pelas FARC em fevereiro de 2002 e segundo várias fontes se encontra em um quadro de saúde muito debilitado (veja foto mais acima).
Ingrid tem dupla cidadania (franco-colombiana) e é a principal refém em poder das FARC, que objetivam trocá-la por guerrilheiros presos.
Crédito das imagens: Wikipédia (Palácio do Eliseu) e Associated Press (Ingrid Betancourt)

Domingo sem compromissos


Depois de uma semana extremamente agitada e de agenda repleta de compromissos de trabalho, inclusive no sábado, pude ter um domingo que qualquer pessoa pediria a Deus.

Churrasco com amigos no Parque...

E, de presente: a visita das filhas.

Ainda um plus: o baile que o Internacional deu na Ulbra pelo campeonato gaúcho (Ulbra 1 x 4 Inter).


Me haces tanto bien...


(Marcelo Campos VIPCOMM)

domingo, 23 de março de 2008

A equipe dos "Barbudos"


Por muito tempo este time não perdia prá ninguém...
Fidel Castro e sua equipe de Beisebol: "Barbudos", por supuesto...
Fonte: Elpaís.com

sexta-feira, 21 de março de 2008

FMI vê os EUA à beira de uma recessão

O Fundo Monetário Internacional considera que a economia dos Estados Unidos da América "continua débil" e se encontra "próximo de uma possível recessão", de acordo com um informe preliminar que o FMI redigiu para sua Perspectiva da Economia Mundial e que a Agência Italiana de Notícias ANSA citou.
O FMI estima em 4,2% o crescimento da economia mundial em 2008, o que corrige a previsão que a mesma instituição anunciou em janeiro passado (4,1%0. De qualquer forma, esta estimativa é inferior ao crescimento de 4,9% registrado em 2007. O FMI estimou que os EUA crescerá este ano 1,5%.
O texto completo da análise feita pelos Fundo será conhecido no dia 12 de abril próximo, com a pretensão de ser um diagnóstico da economia mundial.

Fonte: Reuters.

domingo, 16 de março de 2008

Concerto Paz Sem Fronteiras






Dois corais de crianças, um venezuelano e outro colombiano, foram encarregados hoje de dar início ao concerto Paz sem fronteiras organizado pelo cantor colombiano Juanes na ponto Simón Bolívar que une a cidade colombiana de Cúcuta com a venezuelana San Antonio. Estima-se a presença de pelo menos 50.000 pessoas vestidas de branco. No concerto atuaram, além do autor de La camisa negra, Miguel Bosé, Alejandro Sanz (Espanha), Carlos Vives (Colômbia), Juan Luis Guerra (República Dominicana), Fernando Velasco (Equador) e Ricardo Montaner (Venezuela).

Fontes: AP e ElPaís

segunda-feira, 10 de março de 2008

Memorável 8 de março


Em um discurso memorável, o presidente venezuelano Hugo Chávez aproveitou o 8 de março para apelar às FARC pela libertação de Ingrid Betancourt. O discurso foi pronunciado em Ato Comemorativo ao Dia Internacional da Mulher, realizado no Salão Venezuela do Círculo Militar, em Caracas:



"Envio daqui um pedido a Manuel Marulanda, comandante-em chefe das FARC: envia-nos Ingrid. É a única mulher que resta como refém e não há razão para a manter nas florestas da Colômbia."


Chávez falava tendo a seu lado a mãe da refém franco-colombiana e ex candidata presidencial, há seis anos nas mãos das FARC e gravemente doente, segundo os últimos testemunhos.


Antes, no regresso de uma viagem relâmpago a Cuba onde se avistou com Fidel e Raul Castro, o Presidente venezuelano referiu-se à tensão entre a Colômbia e o Equador, considerando que "o grande vencido” no desanuviamento “foi o Governo norte-americano".


"Demonstrámos ao império norte-americano e aos seus agentes na região que Cuba não é a única pronta a afrontá-los", disse Chávez à chegada a Caracas. Na origem da crise esteve o raid militar de 1 de Março por forças colombianas em território do Equador para matarem o número dois das FARC e cerca de 20 outros guerrilheiros.


Fontes: Folhapress e Elpaís.com

Campanha para um trânsito seguro 1



Campanha em outdoors na estrada de Salinas (MG-Brasil).

Pra quem não sabe

Internacional 2 x Brasil-PE 0

São três vitórias seguidas, se não me engano: 12 gols marcados.

Show colorado




Estive fora por uns dias em razão dos estudos e trabalhos cumulados mas estamos aí depois de um incrível 08 de março - Dia Internacional da Mulher. Aliás, 11 mil delas estiveram sábado no Estádio Beira-Rio participando do show realizado pela torcida colorada (quase 50 mil torcedores lotaram o maior e melhor Estádio do Sul do Brasil).


Dá-lhe Carrossel Colorado - Internacional: a maior e melhor torcida do Rio Grande do Sul !!

segunda-feira, 3 de março de 2008

O Brasil cresce solidamente: boa matéria para análise

País cresce com mais empregos e máquinas

Denise Neumann, de São Paulo 03/03/2008

Davilym Dourado / Valor

Esther Faingold, superintendente da Mueller: produtividade cresceu e ajudou a elevar oferta para montadoras Em janeiro, 130 novas máquinas italianas chegaram à Meias Lupo. No ano passado, outras 40 foram compradas, aproveitando a demanda crescente e o dólar em queda. Junto com as máquinas, a empresa contratou 500 novos funcionários em 2007 e outros 230 estão chegando neste começo de ano e permitirão ao fabricante têxtil elevar sua capacidade de produção para 9 milhões de peças por ano e atingir um faturamento 70% maior que o de três anos atrás.
A Meias Lupo resume bem o perfil de crescimento que tomou conta do país e que difere daquele que marcou o ano de 2004 "porque é mais empregador, mais importador e mais investidor", segundo estudo comparativo elaborado pelo Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi). Em resumo, é um ciclo que traz maior capacidade de se auto-alimentar. Como nota negativa, aponta o estudo do Iedi, esse ciclo tem demandado, proporcionalmente, mais consumo de energia.
O resultado da combinação de mais emprego e investimento, explica Júlio Sérgio Gomes de Almeida, consultor do Iedi, é que o crescimento da indústria exigiu, proporcionalmente, menor utilização da capacidade instalada - e o setor acumulou potencial para continuar crescendo. Em 2004, a indústria de transformação encerrou o ano com uma produção 8,5% maior. Para dar conta do recado, elevou em 2,7 pontos percentuais o uso de seus recursos. Em 2007, a alta de 6% na produção foi obtida com um uso da capacidade 1,8 ponto percentual maior.
Entre as razões para o melhor resultado estão a geração de empregos e o maior consumo de máquinas. Em 2004, cada 1 ponto percentual de aumento da produção exigiu a contratação de 59,4 mil novos funcionários. Em 2007, essa relação cresceu para 65,8 mil admissões. "Um crescimento com mais geração de vagas formais também representa um aumento na capacidade de reprodução do crescimento", observa Almeida. E com maior formalidade, crescem a massa salarial, o crédito e a própria arrecadação do setor público, ajudando a criar um ciclo positivo, acrescenta o consultor do Iedi.
Além da maior formalização, o ciclo de 2007 traz uma expansão mais acelerada da capacidade instalada. O consumo de máquinas aumentou o dobro da produção - entre fabricação local e importação, ele cresceu 13% diante da alta de 6% na produção total. Em 2004, a indústria produziu 8,5% mais, ritmo que demandou um consumo de máquinas 9,1% maior.
A Mueller, fabricante de itens plásticos para veículos e equipamentos de informática, operava com capacidade ociosa há quatro anos, mas entre 2006 e 2007 investiu R$ 20 milhões na compra de 24 injetoras plásticas (agora são 144 espalhadas pelas três plantas) e mais cinco máquinas (de grande porte) chegam à companhia em 2008 para ajudar a elevar em 15% o faturamento que foi de R$ 315 milhões no ano passado.
Esther Faingold, superintendente da Mueller, conta que a produção acumulou crescimento físico próximo a 25% nos últimos dois anos, mas o número de funcionários cresceu proporcionalmente menos: 4%. "Obtivemos ganhos expressivos de produtividade", explica, listando compra de máquinas (com "aposentadoria" de algumas velhas injetoras), rearranjo das células de produção, mudanças de layout e treinamento.
A maior parte dos 1,9 mil funcionários trabalha em regime de três turnos, mas 100 estão no regime "6 por 2". A idéia de manter a manutenção e a ferramentaria operando no fim de semana evita o desligamento de máquinas ao longo da semana, explica Esther, uma executiva de apenas 33 anos. Essa otimização já chegou à linha de montagem e em dois meses mais 50 funcionários entrarão no mesmo regime, em acordo acertado com os respectivos sindicatos.
A SKF, fabricante sueca de rolamentos, mantém a fábrica operando o ano inteiro. São 24 horas por dia, sete dias por semana. Como resultado da otimização dos equipamentos e de forte aposta no treinamento a empresa obteve, nos últimos quatro anos, ganhos de produtividade entre 8% a 10% ao ano. "Nosso volume de produção aumentou mais de 20% a cada ano desde 2004", diz Amadeo Comin, diretor industrial da SKF.
A principal razão da eficiência, avalia Comin, é o treinamento. "Contratamos sempre funcionários de nível básico e nos primeiros dois anos eles recebem mais de 170 horas de treinamento", explica Comin. A empresa também foca a melhora contínua da eficiência dos equipamentos e tem investido bastante. Entre 2005 e 2007 foram R$ 50 milhões para montar e equipar um prédio novo, onde hoje funcionam três linhas de produção com capacidade para 5 milhões de rolamentos por ano cada uma.
Lupo, Mueller e SKF estão entre as empresas que não corroboram as preocupações do Banco Central com atendimento da demanda ao longo de 2008. Entre as medidas já tomadas e o programado para 2008 (novas máquinas chegando, novos ajustes de turnos, novas contratações), elas se consideram preparadas para aumentos de produção até superiores aos já planejados e que variam de 15% a 20%. "Dependemos de insumos petroquímicos, mas já sabemos que este setor tem capacidade de atender nossa demanda", conta Esther. A empresa, diz, também tem trabalhado junto com pequenos e médios fornecedores para elevar sua produtividade e evitar gargalo nas células de produção da Mueller.
Entre as preocupações, energia (mais para o futuro), juros e câmbio no curto prazo. "O crédito está na base desse ciclo e um aumento de juros pode afetá-lo", diz Almeida. Para a SKF, o câmbio afeta metade da produção, que é exportada. Para estas empresas, apenas parte dos custos podem ser compensados com a importação de bens intermediários. Que também cresce, segundo o estudo do Iedi.
A Lupo, explica o diretor comercial, Valquírio Cabral, optou por não importar matéria-prima da China. "Esta importação levaria a uma perda de tecnologia", diz ele, explicando porque a opção foi por trazer bens de capital e reforçar a produção no Brasil, com ajuda do dólar barato. "O câmbio e a queda os juros favoreceram o investimento", explica. Agora, diz ele, só é preciso que o governo faça a sua parte e impeça importações fraudulentas. "Precisamos de regras que façam com que o produto importado que chega aqui tenha sido produzido dentro das mesmas regras de contratação de pessoal e cuidados com o meio ambiente que são exigidos localmente. Senão, fica desleal", argumenta.

domingo, 2 de março de 2008

Trombas d'água em Florianópolis (SC-Brasil)

Trombas de água semelhantes e tornados ocorreram também ao longo do litoral de Santa Catarina, na proximidade da capital catarinense, Florianópolis.
Aliás, tornados tem sido cada vez mais comuns em nossa região platina.

Tornados na Argentina




Tornados se formaram há 400 m do litoral norte da Grande Buenos Aires no Rio de la Plata, mas se dissiparam antes de atingir a terra. A capital e a Grande Buenos Aires foram atingidas por fortes tempestades que provocaram a inundação das ruas (calles) e ainda provocam alertas das autoridades. /fonte-fotos: Clarín.com

Ofensiva militar desigual



O Estado de Israel além de ter promovido a ocupação dos territórios palestinos e impedir a criação de um Estado Independente Palestino desde 1948 e ao longo do século 20, agora deflagra uma ação militar (desigual, desproporcional e condenada pela ONU) sobre a Faixa de Gaza matando desde sexta-feira passada mais de 80 palestinos, sendo mais da metade mulheres e crianças.

Foto: um bebê palestino ferido é socorrido - AFP

As ações israelenses, além de claramente violarem decisões da ONU, parecem objetivar desmoralizá-la na região (Oriente Próximo) e jogar na lixeira da História as negociações de Paz que são indispensáveis à segurança de israelenses, palestinos e de todos os povos por suas repercussões internacionais na economia e na política internacionais.

Ontem, o vice-ministro da defesa de Israel (ex-general Matan Vilnai) já havia ameaçado os palestinos com (inacreditável que isto seja pronunciado por um israelita, ainda que da ultradireita messiânica) - um HOLOCAUSTO da população da Faixa de Gaza.

Ao alcance do presidente da ANP, Mahmud Abbas, só esteve a suspensão da Conferência de Paz de Annapolis (EUA, 2007) em seus efeitos para o presente.

Conflito diplomático: Colômbia x Equador e Venezuela

Foto: Hugo Chávez - AFP


O assassinato de Raúl Reyes e de 16 combatentes das FARC-EP resultou em um conflito diplomático sem precedentes entre Colômbia (de um lado) e Equador e Venezuela (de outro). Isto porque parece claro, com as últimas informações que não houve exatamente COMBATE e, efetivamente, houve uma violação do território equatoriano por forças militares colombianas (agravado pela costumeira "cooperação" dos EUA em ações similares no continente). Ao que parece os integrantes das FARC-EP não estavam em combate mas dormindo no momento do ataque aéreo.

Ou seja, foram massacrados.


A maior gravidade é acrescentada pela reação do presidente Hugo Chávez, que embora não seja diretamente afetado (foi o Equador de Rafael Correa), o qual determinou o envio de um grande efetivo militar venezuelano à fronteira com a Colômbia e retirou seu embaixador de Bogotá (rompendo relações diplomáticas). Esses dois movimentos de Chávez deixam claro que passou a ver seu vizinho (Colômbia) como um inimigo em potencial e quinta coluna dos EUA na América do Sul.

sábado, 1 de março de 2008

Ataque aéreo mata Raúl Reyes (FARC-EP)

Foto: comandante Raúl Reyer - FARC-EP


Notícia recém divulgada confirma ação do Exército e da Força Aérea Colombiana na fronteira sul com o Equador, em operação que resultou nas mortes de RAÚL REYES (o número 2 e porta-voz internacional das FARC-EP) e mais dezesseis outros combatentes colombianos. Na operação também teria morrido Julián Conrado, um dos ideólogos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia - Exército do Povo.

É a primeira vez que um membro do Secretariado (comando central) das FARC-EP é morto em combate.

A fim de não caracterizar uma violação do território equatoriano, o presidente da Colômbia Alvaro Uribe telefonou para seu colega Rafael Correa, pois as forças regulares colombianas (após o bombardeio do acampamento das FARC) entreram no lado equatoriano para "assegurar a área e neutralizar o inimigo". O ministro da defesa colombiano "comemora" o mais duro golpe já desferido na guerrilha mais antiga (e duradoura) da América Latina.


O ataque aéreo ocorreu às 0:25 hora local colombiana, há 1,8 km da fronteira colombiana, em território equatoriano. "Aviões espiões da força aérea colombiana" teriam interceptado uma ligação de celular (via satélite) de Raúl Reyes, o que acusou a exata localização das forças guerrilheiras.


A notícia é destaque em todo o mundo, e provocou reações, entre elas, a do presidente da França, Nicolas Sarkosy, este preocupado com a situação dos reféns das FARC, especialmente de Ingrid Betancourt.

Fontes: REUTERS, Terra, El País, O Povo.com, entre outros.