terça-feira, 28 de setembro de 2010

Política Nacional de Resíduos Sólidos deve aumentar reciclagem no País

Segundo o Ipea, Brasil produz anualmente 57 milhões de toneladas de lixo.

Agência Brasil

São Paulo - O Brasil produz 57 milhões de toneladas de lixo por ano e, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), só 2,4% dos resíduos sólidos urbanos são reciclados. Esse percentual é pequeno quando comparado com o de outros países. Contudo, empresas do setor de reciclagem enxergam uma chance de aumentá-lo significativamente.
A expectativa deve-se, principalmente, à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), sancionada no mês passado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A lei cria regras para o tratamento do lixo e, para especialistas em reciclagem, abre uma grande oportunidade para o setor. A avaliação foi feita pelos participantes do Congresso Internacional de Negócios da Indústria da Reciclagem, aberto hoje (28) em São Paulo. O evento faz parte da feira Expo Sucata e reuniu empresários e representantes da sociedade ligados à gestão do lixo.
"Alguns países da Europa reciclam 45% dos seus resíduos. Podemos chegar lá", afirmou Stefan David, consultor de reciclagem da Associação Técnica Brasileira das Indústrias Automáticas de Vidros (Abividro) durante a palestra que abriu o evento.
Segundo ele, a PNRS estabelece que todos os agentes envolvidos na fabricação, distribuição, venda e consumo de produtos sejam responsáveis pelos seus resíduos. Estabelece também o fechamento de todos os chamados lixões – locais em que o lixo é depositado sem tratamento ou separação – até o ano de 2014. Isso, de acordo com David, vai obrigar a sociedade e O Poder Público a buscar alternativas para o lixo produzido nas cidades. O aumento da reciclagem é, com certeza, uma delas.
"Se tivermos uma fiscalização séria, fecharmos mesmo os lixões, teremos oportunidades para todo mundo", complementou o presidente do Instituto Nacional das Empresas de Sucata de Ferro e Aço (Inesfa), Marcos Fonseca. "Oportunidades para nós, que trabalhamos com ferro, mas também para quem trabalha com vidro, plástico, papel e no recolhimento destes materiais".
Para que isso realmente saia do papel, entretanto, empresários cobram ações do governo federal. Apesar de sancionada, a política de resíduos ainda não foi regulamentada e, portanto, não existem normas claras para sua aplicação nos estados e municípios.
Empresários dizem que também não há recursos suficientes para adotar todas as mudanças previstas na lei em um prazo tão curto. Segundo Ariovaldo Caldagio, diretor do Sindicado das Empresas de Limpeza Urbana no Estado de São Paulo (Selur), sem investimentos, o projeto exemplar pode tornar-se somente uma carta de intenção.
"Podemos sonhar com a mudança na coleta do lixo, mas precisamos investir para torná-la real", disse ele, durante uma das mesas de debate do congresso.

Pró-Sinos apresentou projeto de usina de reciclagem


Autoridades da região, ambientalistas, pessoas da comunidade e representantes do Consórcio Público de Saneamento Básico da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos (Pró-Sinos), estiveram reunidos na Câmara de Vereadores de São Leopoldo para discutir o projeto da Usina de Reciclagem de Resíduos Sólidos de Construção Civil Pró-Sinos. A audiência pública aconteceu nesta sexta-feira (24).
A usina deverá ser implantada em São Leopoldo com a finalidade de atender a região do Vale do Rio dos Sinos, com recursos da Fundação Banco do Brasil. O presidente do Pró-Sinos, prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, destacou a importância do projeto, pois será uma solução para problemas com os resíduos da construção civil. “Estamos construindo coletivamente um instrumento público de abrangência regional para solucionar um dos problemas mais graves dos municípios. Em quatro anos dobrou a produção de lixo e é nosso papel buscar alternativa e solução”, destacou.
O representante da Fundação Banco do Brasil, Jéferson D’ávila de Oliveira salientou que o projeto é inovador e deverá ser uma referência para a região Sul dos País. “A Fundação Banco do Brasil iniciou o trabalho com tecnologias sociais buscando oferecer condições de melhorar a vida das pessoas direta ou indiretamente. Tivemos segurança em firmar esta parceria pela organização do consórcio, pelo objetivo de preservar o meio ambiente e ajudar as pessoas”, afirmou. De acordo com o diretor executivo do Pró-Sinos, Julio Dorneles, o convênio com a fundação deve ser assinado ainda este ano. O investimento no projeto está estimado em R$ 1,5 milhão e deverá ser liberado no início de 2011, prevendo-se sua implantação e início de seu funcionamento para junho-julho do próximo ano. A área de instalação da usina será a contrapartida do Pró-Sinos.
O prefeito de Santo Antônio da Patrulha, Daiçon Maciel da Silva, membro da Diretoria do Pró-Sinos, participou da audiência e frisou a relevância do consórcio que assegura recursos para a região visando à preservação do Rio dos Sinos e do meio ambiente, "Trazendo benefícios também para os municípios onde se localizam as nascentes do Sinos", frisou. Também compuseram a mesa o diretor do Instituto Nova Ágora de Cidadania do município de São Paulo (SP), Carlos Roberto Matos Leal e o irmão marista Antônio Cecchin.



Vanessa de Souza Bueno
Jornalista - MTb. 11.299
(51) 91 540 540/ (51) 3579 6104
Assessoria Plena de Comunicação e Marketing
Serviço Municipal de Água e Esgotos (Semae)
São Leopoldo - RS

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Audiência Pública do Pró-Sinos

Está confirmada a audiência pública conjunta entre o Pró-Sinos e a Fundação Banco do Brasil sobre a Usina Regional de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil (RCC).

Dia 24 de setembro de 2010
15h30min
Na Câmara Municipal de Vereadores de São Leopoldo(RS) - Rua Independência 66 Centro

Interessados: a comunidade em geral, as empresas da construção civil, o Sinduscon, os transportadores de RCC, recicladores, entre outros.

Esperamos grande mobilização.

Vai aparecer a verdade sobre Verônica Serra



"A revista Carta Capital, em sua edição que chegou às bancas no dia de hoje, em irrespondível matéria do jornalista Leandro Fortes, demonstra que a Decidir.com – empresa de Verônica Serra (filha do candidato do PSDB à presidência da República) – após conseguir de forma irregular junto ao Banco do Brasil, o poderoso e vasto banco de dados de mais de 60 milhões de cidadãos brasileiros através de acordo operacional com aquela instituição oficial, durante o governo de FHC, disponibilizou-os em seu site. Informações de cadastro do Banco Central do Brasil, também estavam para a filha de Serra e sua empresa venderem a seus eventuais clientes. O presidente do BC à época era o tucano Armínio Fraga." (trecho extraído do blog sejaditaverdade.net)


Apesar de todo o choro de Serra, ainda não deu pra entender que sentido teria para o PT ou a Dilma, quebrar o sigilo da filha do oponente-que-já-foi-pra-lona? Rídiculo. Quando foi usado por Dilma ou pelo PT qualquer dado sigiloso de Verônica Serra ou de qualquer familiar ou aliado de Serra na campanha eleitoral, antes dela ou durante ela? E que benefício isso teria?

Melhor seria que Serra resolvesse trabalhar e fazer campanha de verdade, mostrar o que fez o PSDB quando esteve na presidência e o que faria agora.

Mas, como já dissemos aqui em nosso blog, quando a Dilma ainda estava muito atrás do Serra nas pesquisas: o PSDB escolheu o pior candidato possível para enfrentar Dilma e Lula, afinal, o presidente tornou sonhos de milhões de brasileiros em realidade e merece todo o crédito nesse pleito. Lula escolheu a melhor candidata possível para sucedê-lo, já o PSDB escolheu o pior possível para tentar a presidência.

Vamos à luta com Dilma presidente no primeiro turno.
Para o Brasil seguir mudando.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Avanços da Gestão Pública serão retratados em seminário

Alcançar resultados a partir de uma gestão pública moderna e eficiente. É este o foco do seminário "Avanços e Perspectivas da Gestão Pública", que ocorre no próximo dia 16 de setembro em Brasília. Organizado pelo jornal Valor Econômico, o evento abordará, dentre outros temas, os pontos prioritários para o novo modelo de administração; e buscará apresentar contribuições da gestão pública no fortalecimento da democracia e no crescimento econômico. Na ocasião, será lançado, ainda, o livro "Avanços e Perspectivas da Administração Pública nos Estados II", publicado pelo Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad).



O seminário será realizado das 8h30 às 16h, no Brasília Palace Hotel (SHTN - Trecho 01 - Cj. 01 - Brasília). Mais informações podem ser obtidas pelo site oficial do evento ou pelo email seminarios@valor.com.br.



SERVIÇO:
Seminário Avanços e Perspectivas da Gestão Pública

Data: 16/09/2010

Horário: 8h30 às 16h

Local: Brasília Palace Hotel

Endereço: SHTN - Trecho 01 - Cj. 01 - Brasília

Mais informações pelo site oficial ou pelo email seminarios@valor.com.br.

sábado, 4 de setembro de 2010

Informe sobre a Pré-Seleção do Pró-Sinos no Prêmio ANA 2010

O Pró-Sinos foi comunicado na tarde desta sexta-feira, dia 03 de setembro, pela Agência Nacional de Águas - ANA - sobre sua pré-seleção no processo da Terceira Edição do Prêmio da agência. Concretamente, isso significa que o Consórcio Pró-Sinos superou a primeira fase em que ocorre a seleção nacional dos concorrentes para cada categogia. A Terceira Edição do Prêmio ANA tem como tema “Água: o Desafio do Desenvolvimento Sustentável”. O Prêmio ANA tem por finalidade reconhecer o mérito de iniciativas do governo, de empresas, de organizações não governamentais, de organismos de bacia, de instituições de ensino, de pesquisa e inovação tecnológica e da imprensa que se destaquem pela excelência de sua contribuição para a gestão e o uso sustentável dos recursos hídricos do país, promovendo o combate à poluição e ao desperdício e apontando caminhos para assegurar água de boa qualidade e em quantidade suficiente para o desenvolvimento e a qualidade de vida das atuais e futuras gerações.
No dia 28 de setembro próximo, o Pró-Sinos receberá auditoria da ANA em cumprimento à segunda fase de seleção para o prêmio. Entre as atividades previstas estão a visita ao Coletivo Educador de Esteio (município consorciado ao Pró-Sinos), bem como à sede do consórcio e reunião com seus parceiros institucionais.

Veja quais são as etapas para o Prêmio ANA 2010:

1ª Etapa: De 2 de agosto a 10 de setembro: pré-seleção de candidaturas ao Prêmio: Fase já superada com a seleção do Consórcio Pró-Sinos;
2ª Etapa: De 4 a 8 de outubro para julgamento das canditaturas (trabalhos) pré-selecionadas e elaboração de relatório final;

3ª Etapa: Comunicação aos finalistas: de 25 a 29 de outubro;
4ª Etapa: Cerimônia de premiação: 1º de dezembro de 2010, em local a ser oportunamente divulgado.

Outras informações sobre a Terceira Edição do Prêmio ANA 2010 estão disponíveis no site da ANA: www.ana.gov.br/PREMIO

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Zero Hora divulga operação de desvio de recursos do Banrisul

Polícia Federal prende três suspeitos no caso Banrisul no RS


Trio foi detido em flagrante por peculato e lavagem de dinheiro

Adriana Irion
adriana.irion@zerohora.com.br

A Polícia Federal no Rio Grande do Sul prendeu o superintendente de marketing do Banrisul, Walney Fehlberg, um representante da agência SL&M, Gilson Stork, e um diretor da DCS, Armando D'Elia Neto.

Os três foram presos em flagrante por peculato e lavagem de dinheiro porque durante as buscas em residências e empresas a PF apreendeu dinheiro sem origem identificada. Até o momento, foi recolhido um total de cerca de R$ 2 milhões em poder dos três.

A PF cumpriu mandados judiciais de busca e apreensão nas duas agências, no Banrisul e na residência de suspeitos.

Fonte: ZEROHORA.COM

PF investiga possível desvio de recursos de marketing do Banrisul

Operação teve início nesta quinta, com 11 mandados de busca e apreensão.
Prejuízo estimado é de R$ 10 milhões nos últimos 18 meses.

Do G1, em São Paulo

Uma operação da Polícia Federal (PF) que teve início nesta quinta-feira (2) investiga possível desvio de recursos da área de marketing do Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul). Ao longo do dia, serão cumpridos 11 mandados de busca e apreensão - 10 em Porto Alegre e um em Gravataí. A operação, que leva o nome de Mercari, tem ainda a participação do Ministério Público Estadual e do Ministério Público de Contas.

De acordo com informações da Polícia Federal, a suposta organização, que seria formada por um funcionário do banco, diretores de agências de publicidade e prestadores de serviços, pode ter causado prejuízo de mais de R$ 10 milhões nos últimos 18 meses.

Segundo a PF, haveria superfaturamento na produção de ações de marketing contratadas de agências, que, por sua vez, eram terceirizadas a empresas que subcontratariam os reais executores dos serviços a preços muito menores do que aqueles cobrados do banco.

Há indícios de crimes de evasão de divisas, ocultação de bens e valores e sonegação fiscal, conforme informou a Polícia Federal.


Procurado pelo G1, o banco ainda não se pronunciou.