sábado, 4 de junho de 2011

Dia Mundial do Meio Ambiente

 Neste domingo comemora-se em todo o planeta o Dia Mundial do Meio Ambiente. Os desafios ambientais seguem sendo gigantescos e com metas extremamente desafiadoras a todos, governos, sociedades, comunidades, empresas, organizações não governamentais e cidadãos de um modo geral. Esses desafios são igualmente críticos em qualquer escala, da local à mundial, mas não restam dúvidas de que a consciência da absoluta dependência do ser humano em relação ao ambiente natural que o envolve é crescente e indispensável à proteção e recuperação ambientais.

 Nesse sentido o Pró-Sinos (Consórcio Público de Saneamento Básico da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos) realizou reunião nesta última sexta-feira, dia 03 de junho, entre o presidente do Consórcio e prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, com Julio Dorneles e Maurício Prass, respectivamente, diretor executivo e assessor técnico da entidade. Dorneles e Prass apresentaram os dados do monitoramento realizado pela Central de Monitoramento em tempo real da Bacia do Sinos desde fevereiro do corrente ano. Os dados relativos à qualidade da água do Rio dos Sinos que integram dados do SEMAE (Serviço Municipal de Água e Esgoto de São Leopoldo), CORSAN (Companhia Rio-grandense de Saneamento) e Instituto Martim Pescador revelam números animadores acerca da situação ambiental do Rio dos Sinos.

 Monitoramento revela melhoria na qualidade da água do Sinos

 A Central de Monitoramento foi implantada pelo Pró-Sinos em fevereiro deste ano e realiza monitoramentos diários acerca da qualidade, do nível e vazão da água do Rio dos Sinos e fornece previsão e alertas meteorológicos. Nesses quatro meses de monitoramento nos parâmetros relativos à qualidade da água, como, por exemplo: presença de oxigênio, cor e turbidez. O mês de maio apresentou os melhores indicadores de qualidade da água desde o início do monitoramento. O monitoramento do mês de maio apresentou indicadores de Classe I e Classe II, o que representa situação normal e boa da qualidade da água quanto aos parâmetros relativos ao oxigênio, à cor e à turbidez. Os dados são animadores, tendo em vista que a água do Rio dos Sinos tem classificação de Classe IV pela ANA (Agência Nacional de Águas). Esses dados podem indicar se mantidos ao longo dos próximos meses uma efetiva melhoria na qualidade da água do Sinos que, até aqui, só apresentava parâmetros de Classes I e II nos trechos mais próximos das nascentes. Isso também pode indicar resultados de diversas ações não só de monitoramento, mas também de fiscalização (força-tarefa DP Ambiental, MP, FEPAM e PATRAM/BM) e ampliação de serviços de saneamento básico e tratamento de efluentes por setores públicos e privados. A boa média de chuvas no período e um melhor nível médio de água no Sinos são outros fatores que seguramente contribuíram para a melhoria nos indicadores.

 Contudo, "devemos seguir vigilantes, continuar ampliando serviços de saneamento e captar mais e mais recursos a serem investidos na recuperação ambiental da Bacia do Sinos", alertou o prefeito Ary Vanazzi, presidente do Pró-Sinos, diante dos dados. Conforme o diretor executivo do Consórcio, Julio Dorneles, "não devemos esquecer que, nesse mesmo período, constatamos dados extremamente críticos em arroios como o Müller em Taquara, como em outros pontos no Paranhana e no próprio Sinos que precisam ser enfrentados".



 Os dados de monitoramento do Sinos podem ser acessados através do seguinte endereço na Internet: www.consorcioprosinos.com.br - clicando-se no ícone da Central de Monitoramento.

Nenhum comentário: