sábado, 18 de junho de 2011

Rio dos Sinos deve começar a ser desassoreado em dez dias

Ordem inicial da obra foi assinada na sexta-feira e fluxo da água pode chegar a 2,4 metros cúbicos.

Isabella Belli/ Da Redação




Foto: Tiago da Rosa/GES


Assinatura: trabalho foi orçado em R$ 7 milhões

São Leopoldo - Foi assinado ontem pelo prefeito Ary Vanazzi o desassoreamento do Rio dos Sinos, que deve começar em dez dias. As obras para desobstruir o canal central do rio entre o trecho da antiga ponte férrea até a casa de bombas da Campina foram orçadas em R$ 7 milhões e devem ficar prontas em dez meses. Elas auxiliarão os diques a impedir alagamentos. “Com o projeto, o Sinos terá vazão de 2,4 mil metros cúbicos por segundo. Hoje, a vazão é de apenas 1,6 mil’’, disse Antônio Geske, coordenador do projeto e representante do Ministério da Integração.

Fluxo da água

De acordo com o geólogo Antônio Geske, serão retirados do canal onde os diques afunilam o Rio dos Sinos cerca de 380 mil metros cúbicos de areia. “Esse canal é responsável pelo fluxo da água e atualmente um terço dela que deveria fluir fica parado naquele local, ou seja, 800 metros cúbicos, deixando a cidade à mercê das catástrofes causadas pelas chuvas’’, explicou. Estiveram presentes também o secretário de Meio Ambiente Darci Zanini, o secretário de Planejamento Paulo Borba, o diretor executivo do Pró-Sinos, Júlio Dorneles, e o secretário de Obras Armando Motta.


Dois anos de trâmites para obra

Segundo Ary Vanazzi, as obras não haviam começado ainda porque a licença ambiental demorou um pouco mais de dois anos para ser liberada. “Essa foi a última assinatura de um conjunto de obras com investimento total de R$ 55 milhões, como a recuperação das casas de bombas e a pavimentação do bairro Vicentina que também deve resolver o problema das cheias até outubro deste ano.’’ A obra de desassoreamento faz parte do projeto de abertura da ligação entre a Rua 14 Bis, na Vila Brás, e a Avenida Doutor Hillebrand, próximo ao Ginásio Celso Morbach, e será feita pela empresa Construsinos Indústria e Comércio de Artefatos de Cimento.

Nenhum comentário: