domingo, 9 de outubro de 2011

Cristãos coptas enfrentam o exército do Egito

Foto: EFE/El.País.com

Este domingo está sendo marcado no Egito pelo enfrentamento entre cristãos coptas e o exército egípcio. O cristianismo copta do Egito é um dos ramos mais antigos do cristianismo, e embora conflitos existissem antes da queda de Hosni Mubarak, parece que os coptas estão reagindo a uma escalada de agressão a seus templos e praticantes que são evidentemente uma minoria ante a massa muçulmana desde a ocupação do Egito por árabes e sua consequente islamização.
Os conflitos deste domingo registraram até agora 23 mortos (sendo 4 destes soldados).  Os cristãos coptas representam 10% da população egípcia.


A Igreja Ortodoxa Copta, segundo a tradição, foi estabelecida pelo apóstolo São Marcos no Egito em meados do século I (algo próximo ao ano 60 d.C.). É uma igreja não-calcedônica, ou seja, uma igreja cristã que não está em comunhão direta com a Igreja Ortodoxa (Bizantina, Oriental) nem com a Igreja Católica Apóstólica Romana. É por assim dizer a Igreja cristã nacional do Egito. Aliás, "COPTA" é sinônimo de "egípcio, egípcia", isto é, a igreja cristã ortodoxa egípicia. A Igreja Copta é dirigida pelo seu Papa ou Patriarca Shenouda III,  Bispo de Alexandria, que a governa com auxílio do Sínodo Copta. A língua copta, preservada pela igreja copta, é a língua do Antigo Egito.

Nenhum comentário: