domingo, 4 de março de 2012

Aos cidadãos de Esteio, aos servidores do Hospital São Camilo

A pedido (publicado no jornal VS, São Leopoldo, 1º de março de 2012.

Aos cidadãos de Esteio, aos servidores do Hospital São Camilo

Em fevereiro de 2006, após três anos de serviços prestados ao município de Esteio e ao Hospital São Camilo, alguns malfeitores atuaram, orquestrando um ataque baixo e violento contra a minha pessoa na condição de administrador do Hospital São Camilo. Em processo sumário, fui afastado do cargo que exercia para bem servir ao povo de Esteio. Passados seis anos desses atos de violência, a denúncia realizada contra a minha pessoa foi julgada improcedente e a minha pessoa absolvida das supostas irregularidades. Em consideração ao valoroso povo de Esteio e aos servidores do São Camilo, tão somente a eles, é que exponho o que segue: em 14 meses de minha administração, gerou-se em apenas um ano uma receita de 1, 4 milhões de reais superior ao último ano da administração que nos antecedeu; além disso, foram economizados aproximadamente 800 mil reais. Talvez pela primeira vez na história da autarquia, suplementações orçamentárias só foram necessárias a partir de outubro (antes ocorriam em maio, junho, julho ou agosto); realizou-se o planejamento estratégico participativo; a reforma e a ampliação da emergência (com luz natural, ar condicionado, humanização do espaço e atendimento diferenciado às crianças); reestruturou-se o faturamento hospitalar, aumentando-se a receita do SUS em no mínimo 15% e a dos convênios e particulares em 50%; melhorou-se as condições de trabalho de médicos, enfermeiras e demais servidores; diminuiu-se o custo da refeição da enfermagem no refeitório; construiu-se um novo espaço para a manutenção, com próprio trabalho dos funcionários do setor; substituiu-se um laboratório de análises clínicas que não tinha as mínimas condições de atendimento e que custava muito caro por um laboratório de primeiro mundo, com tabela mais baixa de custos; e por fim, mas não menos relevante: RESOLVEMOS o cotidiano de sofrimentos dos pacientes de hemodiálise de Esteio, que hoje têm no São Camilo uma Clínica de alto nível, o que permitiu à cidade receber pacientes em vez de “exportá-los” para Porto Alegre ou São Leopoldo. Enfim, “chegando o bem se afasta o mal”. Julio Dorneles, 01ºmarço.2012.

Nenhum comentário: