segunda-feira, 8 de agosto de 2011

El Salvador coloca à disposição da Justiça nove militares envolvidos na matança de seis jesuítas e duas mulheres em 1989

O juiz da Corte Nacional Eloy Velasco havia emitido uma ordem de captura em maio passado

Fonte: AGENCIAS - San Salvador - 08/08/2011

O Ministério da Defesa de El Salvador pôs à disposição da justiça nove militares envolvidos na matança de seis sacerdotes jesuítas – cinco deles espanhóis – e duas mulheres em 1989, cuja captura foi ordenada pelo juiz do Corte Nacional (Suprema Corte) de Justiça, Eloy Velasco.

Os nove oficiais se apresentaram “voluntariamente” no domingo diante da Brigada Especial de Segurança Militar, em San Salvador, depois de que a Polícia Civil Nacional recebera a ordem de captura de difusão vermelha emitida pela Interpol (a política internacional) para um total um total de 10 agentes, informou a Presidência salvadorenha em um comunicado.

Os militares, retirados do serviço, foram apresentados nesta segunda-feira às 8 horas diante do Juiz. Os nove militares entregues à Justiça são: os generais Rafael Humberto Larios e Juan Rafael Bustillo; Francisco Helena Fuentes, Juan Orlando Zepeda e Mariano Amaya Grimaldi. Também estão José Ricardo Espinoza Guerra, Gonzalo Guevara Cerritos, Antonio Ramiro Avalos Vargas e Tomás Zárpate Castillo, indica a nota oficial.

O juiz Velasco solicitou em 30 de maio a captura de cerca de 20 militares implicados na morte dos sacerdotes espanhóis Ignacio Ellacuría, Segundo Montes, Ignacio Martín-Baró, Armando López e Juan Ramón Moreno, e o salvadorenho Joaquín López.

O massacre ocorreu em 16 de novembro de 1989 - em pleno conflito armado interno de El Salvador – quando membros do Batalhão Atlacatl atacaram a sede da Universidade Centro-americana e assassinaram aos sacerdotes mencionados e as duas mulheres, uma trabalhadora da universidade e sua filha de 16 anos.

A ordem internacional de captura incluía René Emilio Ponce, que faleceu em 2 de maio passado.


Detalhe das fotografías, da esquerda para a direita, dos sacerdotes espanhóis Juan Ramón Moreno, Ignacio Ellacuría e Armando López, asesinados pelo Exército em El Salvador (1989)- ROBERTO ESCOBAR (EFE)


Tradução: Julio Dorneles

Nenhum comentário: